Projeto de Xadrez na EMEF Irmã Zoé é tema de matéria na TV

0
427

Uma equipe da TV Vanguarda esteve em Paraibuna para gravar uma reportagem a respeito do Projeto de Xadrez, desenvolvido na EMEF Irmã Irene Alves Lopes “Irmã Zoé”.

A matéria foi exibida no dia 12 de julho, no Jornal Link Vanguarda. Para assistir à reportagem, entre no site: www.vnews.com.br e acesse o link:

Sobre o Projeto

O Projeto de Xadrez – realizado pela Diretoria Municipal de Educação com o apoio da Diretoria de Esportes, Turismo e Lazer – iniciou em maio de 2011 e atende atualmente cerca de 50 alunos, de 07 a 12 anos.

Segundo o professor Ralfus Marcel de Carvalho, coordenador do projeto, a ideia é unir o xadrez com a matemática para incentivar os alunos a terem mais atenção, concentração e raciocínio durante as aulas, melhorando o rendimento escolar. “Em apenas um ano de projeto, os alunos já tiveram uma melhora significativa tanto no estudo da matemática quanto de outras disciplinas”, declara.

Ralfus parabenizou a Prefeitura e a Diretoria de Educação pelos investimentos proporcionados ao projeto. “Paraibuna é a única cidade, entre 10 municípios do Vale do Paraíba e Litoral Norte, a oferecer uma melhor infraestrutura, disponibilizando local adequado para as aulas, transporte e lanche para os alunos, além do fornecimento do material completo de xadrez e, melhor, dentro do padrão oficial para a prática do esporte. Este apoio é essencial e serve como grande incentivo aos alunos”, explica.

O apoio concedido pelo Governo Municipal surtiu um efeito positivo. Os alunos do curso conquistaram o 3º lugar por equipe da VIII COPA SÃO PAULO DE XADREZ ESCOLAR, disputada no dia 26 de maio, no SESC de Taubaté. Esta foi a primeira vez que os estudantes da EMEF Irmã Zoé representaram a cidade neste tipo de competição.

Segundo Emerson Paiva, pai de um dos alunos que participam do projeto, o xadrez teve uma influência positiva na vida do seu filho. “As aulas de xadrez ajudaram a reduzir a ansiedade do meu filho; hoje, ele consegue realizar as tarefas escolares com mais tranquilidade. Percebi também que ele não fica mais tanto tempo na frente da TV e do computador; está mais dedicado aos estudos”, ressalta.

Equipe da TV Vanguarda durante entrevista com aluna do projeto